Banner Programação de Limpeza Urbana banner cartaoescolar

 Links Úteis

Solicitar sinalização de trânsito

Relação de prestadores de serviço de coleta de resíduos

Projeto Lixo Zero

Lei de criação da CMTU e Estatuto Social da Companhia

 

Prefeitura de Londrina constrói faixas elevadas para reduzir acidentes no trânsito

Mais de 30 vias ganharam as faixas personalizadas e outras 13 já estão programadas. Município analisa a instalação em outros 10 pontos nos próximos meses

A Prefeitura de Londrina deu início na quarta-feira, 24, à construção das faixas elevadas da avenida Inglaterra, próximo ao supermercado Viscardi. O objetivo é reduzir a velocidade das vias na região e, com isso, o risco de acidentes.
Estão sendo feitas as instalações das bases para a concretagem, também o alargamento e nivelamento das calçadas. Os trabalhos iniciais são coordenados pela Secretaria de Obras. Posteriormente, os serviços de sinalização e pintura serão feitos pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU-LD) e a previsão é de que as duas faixas estejam prontas na semana que vem.
Desde agosto de 2014 até o momento, foram construídas 30 faixas elevadas na cidade, em locais avaliados como perigosos para a travessia de pedestres. Somente nos últimos três meses, 16 vias passaram a contar com a medida, outras 13 estão programadas para execução e mais 10 outros pontos estão sendo analisados pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL).

Dentre as prioridades do Município, as melhorias pontuais no trânsito da cidade, sobretudo no combate às ocorrências com vítimas fatais, têm sido uma exigência do prefeito Alexandre Kireeff. Neste sentido, a CMTU desenvolveu o programa “Londrina escolhe a vida”, por um trânsito mais pacífico, humanizado e seguro. Como parte das ações, está a construção das faixas elevadas. “Entendemos que este recurso tem sido muito eficiente para a atenção dos condutores, já que a faixa elevada o obriga a reduzir a velocidade, oferecendo mais segurança para a travessia dos pedestres. Temos dado preferência aos locais que apresentam características de risco para essa travessia, com grande concentração de pessoas”, diz José Carlos Bruno de Oliveira, presidente da CMTU.
Segundo o diretor de trânsito da Companhia, Hemerson Pacheco, é significativa a mudança de comportamento do motorista nas vias em que foram construídas as faixas elevadas. “Além de ela chamar a atenção há alguns metros de distância, o condutor “tira o pé” automaticamente, tendo, inclusive, que mudar de marcha, saindo de uma mais leve e veloz para uma mais pesada. Somente isso já é uma intervenção importante, a qual oferece mais segurança no caso de alguém estar atravessando a rua, para que o motorista visualize, pare e espere”, defende Pacheco.

PROGRAMAÇÃO
Faixas que serão construídas, em ordem de programação

Av. Inglaterra, próxima ao Supermercado Viscardi (em execução)
Av. Francisco Gabriel Arruda, em frente à Escola Municipal Moacyr Camargo Martins
Av. Guilherme de Almeida, 2.739, em frente à Escola Osvaldo Cruz
Rua Alvorada, em frente à Escola Municipal Eurides Cunha
Av. Saul Elkind, próxima ao número 523
Av. Saul Elkind, próxima ao número 4.618
Av. Sílvio de Barros, em frente ao Terminal Gavetti (2 faixas)
Av. Arthur Thomas, em frente à UPA
Av. Santos Dumont, em frente à Praça Nishinomiya (3 faixas)
Rua Sebastião A. São Callero, próxima à Sede Provincial das Irmãs de Santa Ana

Faixas Elevadas já construídas

Av. Bandeirantes, em frente ao Hospital Evangélico
Av. Bandeirantes, em frente à Farmácia Preço Popular
Av. da Maratona, próxima à Escola Municipal Jardim Olímpico
Av. das Américas, no cruzamento com Rua Lázaro Zamenhof
Av. do Café, próxima à rua Dona Carlota
Av. Guilherme de Almeida, em frente ao CAIC
Av. Guilherme de Almeida, entre as rua dos Lírios e das Violetas
Av. Jules Verne, no cruzamento com a rua Antônio Brutomesso
Av. Robert Koch, em frente ao hospital HU
Av. Robert Koch, nº 15, em frente à APAE
Colégio Universitário (executada em parceria com a instituição - EIV)
Rua Monte Castelo, na travessia para o Colégio Universitário (executada em parceria com a instituição - EIV)
Rua Agnello Theodoro de Paula, em frente à escola
Rua Figueira, em frente ao Colégio Polivalente
Rua Serra dos Pirineus, entre as ruas Serra do Bendegó e Serra Paranapiacaba
Rua Serra dos Pirineus, próxima à rua Serra do Parimã
Rua Tietê, em frente à Unopar
Rua Toschio Imai, na Gleba Palhano
Rua das Açucenas, no Alto da Colina
Rua das Grevilhas, nº 245 (Alto da Colina)
Rua das Grevilhas, nº 429 (Alto da Colina)
Terminal Central
Terminal Zona Oeste
Av. Abraham Lincoln
Av. Arthur Thomas, em frente ao Colégio Castaldi
Av. Leste Oeste no cruzamento com a rua Benjamin Constant
Av. Saul Elkind, em frente ao Corpo de Bombeiros
Av. Saul Elkind, nº 5.000
Av. Winston Churchill x Rua Sudão
Rua Souza Naves no cruzamento com a rua Henrique Dias
Projetos de faixas que aguardam análise do IPPUL
Av. Luigi Amorese no cruzamento com a rua Óleo Pardo
Av. Arthur Thomas, entre as ruas Serra dos Parecis e Serra do Cadeado
Av. Duque de Caxias, em frente ao Colégio Maxi
Terminal Acapulco
Terminal Vivi Xavier
Rua José da Silva, em frente ao Mercado Tonhão
Av. Gines Parra, em frente ao Mercado São Marcos
Av. Saul Elkind, em frente à Igreja Presbiteriana e Caixa Econômica Federal
Rua Lázaro José Carias de Souza, em frente à Escola Municipal Nara Manela
Av. Santos Dumont, no cruzamento com a rua Luiz Rosseto

 

CMTU recebe paquistaneses em pesquisa sobre reciclagem

Em vista ao Brasil até sábado, os estrangeiros vieram conhecer o modelo e o funcionamento do sistema de coleta seletiva em Londrina

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU-LD) recebeu, na tarde de ontem, 18, a visita dos paquistaneses Shehzad Ahmed, de 50 anos, e Fatima Shehzad, de 21. Pai e filha estão na cidade desde o último sábado, 13, e procuraram a Companhia para conhecer o sistema de coleta seletiva no município, reconhecido nacionalmente pelas práticas de inclusão social dos catadores de materiais recicláveis.
Os visitantes foram recepcionados por servidores da Diretoria de Operações e Comunicação da CMTU, os quais apresentaram as ações desenvolvidas pelo poder público local nas áreas de gestão de resíduos sólidos e preservação do meio ambiente. O diretor de operações, Mauro Andrade, exibiu aos estrangeiros a estrutura da cidade voltada à questão ambiental e explicou o funcionamento do sistema de recolhimento dos materiais recicláveis.
Andrade contou como a CMTU subsidia o funcionamento das 7 cooperativas de catadores atuantes em Londrina, que juntas empregam cerca de 400 trabalhadores e geram renda a centenas de famílias. Ele exibiu o mapa da coleta seletiva, que cobre 100% dos domicílios, e mostrou números do volume de resíduos comercializados, bem como do rendimento médio dos recicladores, que hoje pode alcançar R$ 1.305 mensais.
Além da coleta e da inclusão social dos catadores, outros tópicos que chamaram a atenção dos visitantes foram: o Ponto de Entrega Voluntária (PEV), a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) e os programas Bandeira Verde e Lixo no Chão, não!, da Prefeitura. Após serem recebidos na CMTU, os paquistaneses foram levados às instalações de uma das cooperativas, para conhecerem e acompanharem, na prática, a rotina de trabalho dos recicladores.

Visitantes ilustres

Shehzad e sua filha são integrantes da Aabroo Educational Welfare Society , uma associação sem fins lucrativos que leva educação escolar a crianças carentes da periferia de Lahore, segunda maior cidade do Paquistão, com população de aproximadamente 9 milhões de habitantes. Segundo Shehzad, a organização não governamental (Ong) atende cerca de 3.500 crianças de diferentes regiões do município e tem entre 30 e 40% de suas despesas de manutenção bancadas com recursos provenientes do processo de recolhimento, separação e venda do lixo reciclável.

Apesar do tamanho de Lahore, Shehzad conta que a cidade não possui um sistema público de coleta seletiva. “As iniciativas na área de reciclagem são desenvolvidas isoladamente e há muita sujeira espalhada pelas ruas”, diz.

Renda retirada do lixo

A sugestão de financiar a Ong com dinheiro extraído do lixo surgiu com a visita da professora Eliane Queiroz, coordenadora pedagógica de língua estrangeira moderna do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Londrina. Por intermédio do Rotary Internacional, ela foi recebida 9 anos atrás pela família de Shehzad e participou de uma formação para professores na associação em que ele atua.
Eliane relata que, ao conhecer a dura realidade das crianças pobres atendidas pela Aabroo, considerando a falta de um programa de educação ambiental e de coleta de lixo em Lahore, resolveu sugerir à Ong o desenvolvimento de um programa de reciclagem. “Observei a quantidade de lixo jogado nas ruas e então pensei que dali poderia sair renda para auxiliar na educação das crianças”, conta a coordenadora.
Com o desenrolar da iniciativa, a associação praticamente dobrou o número de crianças assistidas. Atualmente, a Aabroo comemora a marca de 5 mil domicílios atendidos. Segundo Eliane, após conhecer de perto o serviço de coleta em Londrina, a intenção dos paquistaneses é buscar a melhoria na qualidade dos projetos tocados pela Ong, de modo a ampliar a prática da reciclagem e o acesso à educação para meninos e meninas de Lahore.

 

CMTU realiza vistoria dos táxis em Londrina

A CMTU iniciou em janeiro a vistoria dos veículos que operam o sistema de táxi em Londrina. A inspeção vai até novembro e os motoristas precisam ficar atentos para não perder o prazo, já que cada ponto de táxi tem um período específico para a realização do procedimento. A validade do alvará expira sempre no último dia do mês reservado para a vistoria. Dessa forma, quem não comparecer à CMTU dentro do cronograma estipulado fica sujeito às sanções previstas em lei já no primeiro dia pós o fim do prazo. 

Para passar pela inspeção e fazer a renovação da licença, o taxista precisa fazer o pagamento de 4 taxas anuais, que juntas somam R$ 300,25. Excepcionalmente em fevereiro, o procedimento será realizado somente na parte da tarde. A partir de março, voltam a valer os horários normais: das 9h às 11h30 e das 13h às 16h30. Para dúvidas e agendamentos, os profissionais têm à disposição o telefone 3379-7966.

Cronograma de Vistoria
Mês de vistoria Pontos
Janeiro 1-6
Fevereiro 7
Março 8-13
Abril 14-19
Maio 20-29
Junho 30-34
Julho 35-39
Agosto 40-46
Setembro 48-57
Outubro 58-74
Novembro 75-86

 

Solicitação de licença para comércio ambulante

O vendedor ambulante interessado em obter autorização para a venda de produtos nos espaços públicos de Londrina precisa comparecer à sede administrativa da CMTU, localizada no cruzamento da rua Professor João Cândido com a avenida Juscelino Kubitschek, e seguir os procedimentos abaixo.

 *Preencher o requerimento de alvará, informando os dados pessoais do interessado, o produto que ele deseja comercializar, como será feita a venda e o local pretendido.

*Apresentar fotocópia do RG, CPF e de um comprovante de residência.

O solicitante pode apresentar até três opções de endereço onde deseja se instalar. Após a entrada no pedido, fiscais da CMTU vão até os locais indicados para avaliar a viabilidade dos espaços. Depois do parecer, uma comissão técnica avalia o caso de acordo com as determinações do Código de Posturas do Município, podendo aprovar ou indeferir a solicitação.

 

Código de Posturas do Município

A Lei Municipal nº 11.468/2011 estabelece as relações entre o poder público local e as pessoas físicas ou jurídicas, liberando, fiscalizando, condicionando, restringindo ou impedindo a prática ou omissão de atos de particulares. O Código regulamenta o funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais, de produção e de prestação de serviços, sempre no sentido de disciplinar e manter a ordem, a higiene, a moral, o sossego e a segurança pública na cidade de Londrina.  

Abrir - Código de Posturas do Município de Londrina (.pdf)

 

MAPA DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO REGISTRADOS EM LONDRINA

Baseado em dados coletados em diversos órgãos que atuam na cidade, o setor de Estatística da CMTU mantém o Placar do Trânsito, com informações sobre os acidentes de trânsito e as mortes registradas nas ruas e avenidas de Londrina de 2013 a 2015. O mapa disponível no endereço http://goo.gl/P7WXcX mostra os pontos onde aconteceram os acidentes com óbitos e os principais locais de ocorrências graves com risco à vida. Clicando nos ícones, é possível conferir tipo, data, hora e endereço dos eventos. No caso dos acidentes com mortes, são apresentadas também informações sobre as vítimas, como idade e sexo.

 

RELAÇÃO DAS VAGAS EXCLUSIVAS DE ESTACIONAMENTO

Até junho de 2015, Londrina contava com 266 vagas de estacionamento exclusivo destinadas a idosos e pessoas com necessidades especiais. O mapa disponível no endereço http://goo.gl/bcfGIc, atualizado em junho deste ano, exibe o local exato de cada vaga. Confira!

Últimas Notícias

Pesquisa

Menu Principal


Quem está Online?

Temos 38 visitantes e Nenhum membro online

Prefeitura do Município de Londrina
Av. Duque de Caxias, 635
Jd. Mazei II - 86015-901
Telefone: (43) 3372-4000
Londrina - Paraná - Brasil

Link para o Portal da Prefeitura do Município de Londrina
CMTU - Companhia Municipal de Trânsito
e Urbanização de Londrina
Rua Professor João Cândido, 1213 – CEP: 86010-001
Fone: (43) 3379-7900
Londrina - Paraná - Brasil